"[…]Exatamente. Seja o único a destoar do padrão comum. Na realidade, o senhor não é como todos os outros. Ainda há pouco, não se envergou de confessar o seu defeito e mesmo uma ridicularia. Em nossos dias, quantos mais são capazes disso? Ninguém. Não se sente mais a necessidade de condenar-se a si mesmo. Seja diferente dos outros, embora tenha de ficar sozinho."
- Dostoiévski, in Os Irmãos Karamazovi

(Fonte: trechosdaliteratura, via verseto)